Os abaixo enganados

Postado em

 

enganados*Rogério Lemos

Triste ver como se engana a população. O que se esconde atrás do suposto beneficio? Ou quem seria contra ao não pagamento da zona azul por idosos e deficientes ? Eu sou. Afinal, me preocupa mais a falta de respeito no uso de vagas para idosos e deficientes do que o pagamento em si.

Quando nossa política virou este show de horrores que troca o respeito aos idosos e deficientes por supostas benesses ? O almoço não é grátis, nobre vereador. Seria mais digno exigir e cobrar da prefeitura os dados da zona Azul. E a fiscalização ? Quanto é arrecadado? Quanto é repassado para os cofres públicos?  Torne público o contrato. Mas isto seria pedir demais da vereança, que afinal das contas, foi eleita para isto.

Aí tem coisa errada e que precisa ser corrigida. Mas enquanto isso, nosso míope vereador, prefere deixar os óculos em casa ao promover a lista dos abaixo enganados…


miope

http://www.jacarei.sp.leg.br/wp-content/uploads/2017/05/PLL-n—28-2017-Fernando-isen—-o-de—rea-Azul-para-ve–culos-de-idosos-e-portadores-de-defici–ncia-desarquivado.pdf

O calvário do munícipe

Postado em

* Ana Claudia Marino, Paulo Malaquias e Rogério Lemos

É sabido desde o ano passado que o governo anterior não tomou as providências necessárias, no melhor estilo quanto pior melhor.

Mas não tente argumentar com quem passou horas na fila para pagar o carnê que o atual governo não teve tempo hábil de resolver a questão, a menos que queira ser linchado na lotérica ou em alguma agência da Caixa. Isto não serve de desculpas e menos ainda de alento para quem está tentando em vão acertar suas contas.

Lamento muito por meus amigos que assumiram a prefeitura, mas vai ser necessário fazer melhor.

Não seria uma solução mais cabível prorrogar-se o prazo para quitação dos tributos ao invés de transformar uma obrigação em calvário?

17361215_1468297353205234_1004312316_n
Enquanto isto, na fila de pagamento do IPTU…

 

http://www.jacarei.sp.gov.br/prefeitura-informa-procedimentos-para-o-pagamento-do-iptu-2017

 

 

Direto do túnel do tempo

Postado em

*Waldir Capucci, Paulo Malaquias e Ana Claudia Marino

Nossa opinião!

Relembrando o começo de governo em 2001.

Marco Aurélio de Souza toma posse com a prefeitura em frangalhos. Salários atrasados há três meses, frota municipal destruída, falta total de crédito junto aos fornecedores e a pior de todas as heranças. A dívida do município era de 153 milhões, contra uma receita prevista de meros 136 milhões, ou seja, a dívida correspondia a exatos 112,5% da receita anual.

Chuvas torrenciais também ocorreram em 2001, os bairros estavam em situação muito pior do que hoje, a falta de asfalto era geral e as prateleiras de remédios estavam completamente vazias. Pois bem, o prefeito na época conseguiu em menos de 30 dias acertar os salários, repor os remédios, atender boa parcela dos bairros e obter credibilidade junto à população, antes descrente. Em 90 dias era aclamado e respeitado por correligionários e adversários. Ao invés de culpar o antecessor preferiu arregaçar as mangas da camisa e trabalhar.

Escrevemos isso para lembrar que a situação atual é complicada, porém, muito melhor que em 2001, sem sombras de dúvida. Hoje a nossa dívida corresponde a algo entre 12% e 18% do orçamento. Não sabemos o certo justamente porque ninguém sabe qual governo fala a verdade, se o anterior ou o atual. Um deles mente e persiste na mentira.

A solução para enfrentar e vencer é fazer da mesma forma que o prefeito Marco Aurélio no início do século XXI. Arregaçar as mangas, colocar todo mundo para trabalhar de verdade, sem esmorecimento. Vamos parar como o chororô e o mimimi, e mostrar resultados o quanto antes, já estamos fartos de ouvir a mesma história, carregada com as mesmas desculpas. Continuamos no século XXI, mas a máquina pública faz questão de retornar ao século XX.

O prefeito Izaías Santana tem ainda 45 (incrível coincidência) meses para fazer igual ou até melhor que o primeiro prefeito do PT. Mas não pode demorar, pois no placar geral a goleada que está levando em eficiência está muito acima dos famigerados 7 x 1 da Alemanha sobre o Brasil. Assim como a Copa do Mundo, a eleição municipal também ocorre de quatro em quatro anos, e se for mantido o andar da carruagem da forma que a população está vendo, já estamos vendo a cara do prefeito a ser eleito em 2020.

blogue-pt-pt-x-psdb

Insípido, inodoro , incolor: seria água?

Postado em

*Ana Claudia Marino, Paulo Malaquias, Rogério Lemos e Waldir Capucci

Tem fila é não é para o bebedouro: as águas de março já rolam e é possível observar o Atende Bem sempre lotado e com um tempo de espera acima do aceitável. O cidadão que opta por exercer sua cidadania e protocolar ou retirar seu pedido de informação enfrenta a mesma fila de quem foi pedir parcelamento do IPTU na lei de anistia ou do cidadão que está solicitando uma capina ou que está abrindo uma empresa.Tudo junto e misturado: água e óleo.

A situação já grave piorou depois que a administração municipal resolveu transferir o atendimento da Dívida Ativa para o já combalido Atende Bem  que, agora,  concentra todos os atendimentos. Qualquer semelhança com o extinto ‘Protocolo’ das antigas gestões não é mera coincidência.

O descaso com o servidor e com o cidadão era o mesmo. A única diferença é que hoje, depois de nadar na fila da senha que faz a curva no térreo do prédio da Prefeitura (veja foto), o cidadão espera sua vez, flutuando no Atende Bem (se houver bóia livre). O desrespeito é de afogar qualquer um! Haja burocracia.

Depois de perceber o descaso da administração pública com o trabalhador pagador de impostos, fica a dúvida: será inodoro, insípido (certamente não é incolor) a inexperiência ou preguiça de parar e pensar um pouco antes de sair agindo?

Não sabemos a resposta, mas temos certeza de quem paga, no final, é o cidadão, nadador destas águas turvas da administração municipal

Qual a diferença entre esta fila e a do IPTU do puxadinho? O PT deixou o cidadão no sol e na chuva. Desta vez, a marquise do prédio público nos protege, mas continuamos a ver navios…

 

IMG_20170306_151147.jpg
A fila acima é apenas para pegar a senha de atendimento. Dentro do Atende Bem é preciso esperar, esperar e esperar. 

E o ‘Panis Et Circensis’ inútil continua!

Postado em Atualizado em

*Waldir Capucci, Rogério Lemos, Paulo Malaquias  e Ana Claudia Marino

Nossa opinião!

palhaco-eleitor

Será votado (e aprovado) na Câmara o Projeto de Lei 1/2017 que cria a Semana do Circo, autoria do vereador Fernando Ramos. Analisem parte do teor:

Artigo 2º – A SEMANA DO CIRCO, que visa homenagear, apoiar e promover o desenvolvimento das atividades culturais circenses e dos populares artista de rua, será instalada e realizada anualmente, ocorrendo preferencialmente na semana do dia 10 de Dezembro (Dia do Palhaço).

NOSSO COMENTÁRIO – Será mais uma das tantas semanas já existentes no calendário oficial do município e que nada representam, justamente porque a nada levam, exceto constar no currículo do parlamentar a aprovação de um projeto seu, por mais inócuo que ele seja.

Na justificativa apresentada (leiam na íntegra no site da Câmara) o autor cita a possibilidade de vivência prática para os alunos de escolas e oficinas para os profissionais educadores. Só faltou lembrar que no mês de dezembro os alunos estão preocupados com as provas finais, encerramento do ano letivo e as professoras completamente sem tempo para atividades extracurriculares.

O proponente encerra sua justificativa ressaltando que “em Jacareí existem palhaços que podem ajudar, como os irmãos gêmeos Roberto (Fumaça) e Ronaldo Moreira Cordeiro (Faísca), que por muitos anos pedem para que Jacareí tenha um Circo Escola, tão importante para as crianças e jovens de nosso município”.

Reconhecemos e valorizamos o trabalho dos irmãos e outros artistas locais, como o baluarte da cultura popular local, Doni Bueno, que fizeram pelo meio cultural, sozinhos, mais que todos os vereadores de todas as legislaturas desde a criação do poder legislativo.

Usando um termo circense, tal projeto visa apenas “encher linguiça”, pura perfumaria em busca de holofotes. Ao autor e seus colegas que aprovarão o dito cujo projeto no plenário fazemos um único pedido. Criem uma emenda instituindo na mesma data de 10 de Dezembro o Dia do Eleitor Jacareiense, pois nada mais justo para nós que dividir com os palhaços a mesma e significativa data.

Afinal, o papel que fazemos nas urnas é de palhaço mesmo.

 

 

Déjà vu à moda da casa

Postado em Atualizado em

*Ana Claudia Marino, Paulo Malaquias e Waldir Capucci

Por inúmeras vezes o blog do Jacarezoiudo questionou a subserviência do Legislativo Municipal de nossa cidade frente ao Poder Executivo na última gestão do ex-prefeito Hamilton Motta.

Pois bem, a “nova” Câmara Municipal segue a mesma velha cartilha, esquecendo-se que Legislativo e Executivo são poderes diferentes e INDEPENDENTES (ou deveriam ser de acordo com a Constituição Brasileira).

Ao ler os projetos de lei enviados pelo prefeito Izaías Santana para a Câmara, sem entrar no ‘juridiquês’, o cidadão se choca de cara com a falta de capacidade técnica dos pré-requisitos dos cargos ‘criados’ (isto sem falar dos vários vícios, a falta de padronização e da tabela final de cargos e salários economizados que muda conforme a data do projeto).

Exemplo retirado de um projeto aprovado hoje pelos nobres edis :

Subprefeito – pré-requisito: ensino fundamental completosalário de R$ 5.694,78 (mesmo salário dos engenheiros diretores de outras secretarias).

Assistente de Subprefeitura – pré-requisito: ensino fundamental completo – salário de R$ 2.825,38.

Para que, então, o subprefeito? Não bastava apenas o Assistente? Não seria mais econômico e eficiente?

Controlador Geral  –  pré-requisito: Servidor Efetivo com Ensino Superior Completo – salário de R$ 3.722,07.

Confuso? Acalme-se: a coisa piora um pouco mais:

Dra. Márcia, vereadora pelo PV e eleita na última eleição, propôs durante a sessão de hoje, uma emenda que exige que os cargos técnicos sejam preenchidos exclusivamente por pessoas formadas na área específica de atuação. Nada mais óbvio? Infelizmente, a base governista do prefeito, votou CONTRA!

Afinal, o vereador foi eleito para defender os interesses do cidadão, do prefeito ou dos cargos nomeados que conseguiu?

Éh, a triste conclusão a que se chega é: mais uma vez, temos uma maioria na Câmara Municipal que age contra os interesses da população, faz um discurso hipócrita e demagogo e age como se legislativo e executivo fossem um só poder, descartando os princípios republicanos que regem a nossa democracia.

E os cargos da “reforma” do prefeito que discursou belamente em sua posse sobre transparência e eficiência parecem caber não na necessidade da cidade, mas sim na roupagem a quem o cargo está destinado.

Nada mais vergonhoso e asqueroso que isto!

secretaria-de-governo

secretaria-de-adm-e-rh-01

 

tabela-projetos-01-02-2017
Tabelas de impacto na folha de pagamento anexadas nos projetos votados em 01-02-2017.
tabela-22-02-2017
Tabelas de impacto na folha de pagamento anexadas nos projetos votados em 22-02-2017 – aumentou-se a economia e o tamanho das tabelas em relação à apresentada em 01-02-2017.